quinta-feira, 24 de julho de 2008

Da série amenidades - Redescobrindo Arnaldo encaixotado II

E por falar em silêncio...


O silêncio.

Antes de existir Computador, existia a tevê.

Antes de existir tevê, existia luz elétrica.
Antes de existir luz elétrica, existia bicicleta.
Antes de existir bicicleta, existia enciclopédia.
Antes de existir enciclopédia, existia alfabeto.
Antes de existir alfabeto, existia a voz.
Antes de existir a voz, existia o silêncio.
O silêncio...
Foi a primeira coisa que existiu.
O silêncio que ninguém ouviu.
Astro pelo céu em movimento.
E o som do gelo derretendo.
O barulho do cabelo em crescimento.
E a música do vento.
E a matéria em decomposição.
A barriga digerindo o pão.
Explosão de semente sobre o chão.
Diamante nascendo do carvão.
Homem, pedra, planta, bicho, flor...
Luz elétrica, tevê, computador...
Batedeira, liquidificador...
Vamos ouvir esse silêncio, meu amor,
Amplificado no amplificador...
Do estetoscópio do doutor,
No lado esquerdo do peito esse tambor...

(Arnaldo Antunes)

4 comentários:

andre disse...

Passando para marcar presença, no seu cantinho.

Estou lendo os textos deste link aí embaixo. Maravilhosooooo!

Um beijo grande, minha querida.

Chiquinha Chicória disse...

André querido,

Venha sempre, para mim é uma honra, meu caro!(Imitando você) =D

Uma bobaginha também não faz mal a ninguém, né não?

Quanto aos textos do link, bem...Aquilo lá é coisa muito séria.
Divirta-se!(Lembrando da nossa discussão sobre o conceito de divertimento, bom encontrar gente como a gente, né?) =)

Não tive tempo de responder seu email ainda, mas vou responder, tá?

Beijo grande.

betina moraes disse...

dona chica-cá,

o arnaldo é um caso muito especial de perfeição acima de qualquer suspeita.

digo perfeição usando o conceito mais moderno que eu mesma desenvolvi para a palavra: perfeito é o que não exige esforço para acoplar. aquilo que encaixa sem precisar enroscar, que se aglomera ao nosso próprio modo de ser, agir, pensar. ou seja, segundo o meu novíssimo conceito, perfeição é uma coisa dificil de achar... e o arnaldo é perfeito.
quando você puder, vá ao blog da márcia frazão para ler a postagem "Não quero ser John Malcovich.". é ótima!

um beijo minha querida entre todas,

Joice Marino disse...

Minha amada querida!

Saudades absurdas, vou aí tomar seu café!
Beijo. =)