quinta-feira, 24 de julho de 2008

Da série amenidades - Redescobrindo Arnaldo encaixotado

E por falar em cultura...

Cultura


O girino é o peixinho do sapo

O silêncio é o começo do papo
O bigode é a antena do gato
O cavalo é pasto do carrapato
O cabrito é o cordeiro da cabra
O pescoço é a barriga da cobra
O leitão é um porquinho mais novo
A galinha é um pouquinho do ovo
O desejo é o começo do corpo
Engordar é a tarefa do porco
A cegonha é a girafa do ganso
O cachorro é um lobo mais manso
O escuro é a metade da zebra
As raízes são as veias da seiva
O camelo é um cavalo sem sede
Tartaruga por dentro é parede
O potrinho é o bezerro da égua
A batalha é o começo da trégua
Papagaio é um dragão miniatura
Bactérias num meio é cultura

(Arnaldo Antunes)

2 comentários:

andre disse...

Adoro seu humor, sabia?

Humor é sinal de inteligência, dizem...

Um beijo!

Chiquinha Chicória disse...

É, percebo que gosta.
Você não me pareceu um homem de riso fácil, pelo contrário! (Lembrando da sua cara fechada, no caso lá da oficina. - risos, risos, risos!)

Por falar no caso da oficina, escrevi umas notas sobre o ego. Acho que vou lhe mandar. (São só notas de pensamento, tá?)

O grupo de estudos vai sair, vamos?

Desculpe falar tudo por aqui, ainda vou mandar o email, tá?

Um beijo, querido.

Ah, adorei o "senhor eu mesmo", precisamos desenhar os quadrinhos! ahahahah...

=)