sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Silêncio de Confissão


O meu talento! De que me tem servido? Não trouxe nunca às minhas mãos vazias a mais pequena esmola do destino. Até hoje não há ninguém que de mim se tenha aproximado que não me tenha feito mal.Talvez culpa minha, talvez...
O meu mundo não é como o dos outros; quero demais, exijo demais; há em mim uma sede de infinito, uma angústia constante que nem eu mesma compreendo, pois estou longe de ser uma pessimista; sou antes uma exaltada, com uma alma intensa, violenta, atormentada, uma alma que não se sente bem onde está, que tem saudades...sei lá de quê!

(Florbela Espanca)

15 comentários:

betina moraes disse...

não sem motivo Florbela é a mais atormentada entre as mulheres poetas. talvez tenha faltado a ela a liberdade de Safo.

talvez falte a todos nós, quixotes pitorescos, um pouco de Safo...

de toda a forma, seria melhor a alma não ter invólucro, não haveriam enganos!

um beijo querida O+,

Joice Marino disse...

Para Betina.


"Se tuas intenções, Alceu, fossem puras e nobres, e tua fala capaz de exprimi-las, o pudor não seria bastante a reprimi-las."

(Resposta de Safo à carta amorosa de Alceu, em que este lamentava-se de que o pudor não lhe permitia dizer o que sentia, quando pretendeu namorar Safo, sem sucesso)

Não posso nem comentar esta carinha sanguínea! É divina!

Beijo!

º°Manaxica°º disse...

Isso me fez pensar em sensibilidade.Será que a gente busca, ou somos predestinados à sensibilidade?

E também me lembrou dessa poesia:
"Apesar das ruínas e da morte, Onde sempre acabou cada ilusão,
A força dos sonhos é tão forte,
Que de tudo renasce a exaltação
E nunca as minhas mãos estão vazias".

O Espanca é ótimo!
___

"(...)seria melhor a alma não ter invólucro, não haveriam enganos!"

Ai, que dor por sentir que isso me cabe hoje como um sermão.

Jóia, sua irmã é uma divindade!

Joice Marino disse...

Manaxica querida,


Eu não compreendo o que quer dizer com buscar ou ser predestinado, quando falamos em sensibilidade.

Alguém me ajuda?

De toda maneira, penso em intensidade.

Não deixe que a intensidade de sua alma (xi, eu bem a conheço, essa sua intensidade) a angustie.

Também nem sei o que estou falando, pois que minha alma queima e me perde por aí.

Tenho preguiça deste assunto invólucro - alma, confesso.

O invólucro mais perigoso da alma (no meu ver) são as palavras, antes mesmo do corpo. O corpo traz gravado nele, a alma. Não há enganos se a gente aprende esta escrita do tempo.
Mas as palavras, cremos muito nelas, pois não? As usamos de maneira leviana, esquisita.
Há coisas que nem elas dão conta, como podemos dar tanto valor à elas?

Era preciso inventar outra leitura. "Ouvir" com os olhos a ãnima rítmica de um corpo. Os movimentos são precisos, denunciam uma música visual que revela o espírito.

Era preciso ver com o espírito, era preciso provocar outras formas de usar os sentidos. Era preciso outra forma de tentar a vida.

Era preciso tanta coisa...

Todos nós somos divindades, minha irmã é mesmo uma das mais belas.

Beijo.

betina moraes disse...

joice querida,

obrigada

pela delicadeza das visitas,

pelo lírio,

pelo lírio,

pelo lírio,

pelas longar horas de paciência e compreensão...

um beijo! O+

Anônimo disse...

Joice,


Como está lindo tudo aqui.
Este Florbela me comoveu muito.
O que disse sobre os movimentos do corpo me fez pensar nas muitas vezes que temos uma impressão das pessoas e as palavras ou até mesmo a beleza que aprendemos nos faz não ouvir esta música do corpo.
Meus enganos se ientificaram com cada palavra sua.

Beijo afetuoso,

Daniela.

Anônimo disse...

Ei,

De passagem, adorando.

Beijo no nariz, Bistequinha.

Assassinado: Pingo.

andre disse...

Joice,


Ah, Joice...

Isso me pegou no meio de uma 'comoção'.(Imitando seu português de boa escolha)

Tuas palavras me caíram bem no meio da moleira. (Como dizem lá no norte)


Um beijo, minha querida.

:-\ (Cara de tacho)

Joice Marino disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Joice Marino disse...

É, é isso mesmo...

Pingo! Beijo grande, ô palhaço! :O)

André,

Toda comoção é maravilhosa, quando nos leva para um lugar melhor. Força amigo, você consegue. =)

Beijo minha Betina querida.

Joice Marino disse...

Daniela,

Não sei por conta do quê, meu texto aí em cima foi comido.

Ele começava assim: "Daniela querida, é sempre bom vê-la por aqui."

Despois vinha o "É, é isso mesmo."

Bem, está desfeito. Imagina: você vem aqui e eu nada falo com você? Impossível!

Quando vamos tomar aquele vinho no Bordeaux? Eu quero! Vinho e pensamento, combinação perfeita.

Um beijo, minha querida.

Anônimo disse...

Ah, que bom!

Confesso que estranhei e ia já treinando uma carinha triste.

Vamos sim, querida. E ainda vamos contar com a bela paisagem da casa Petrópolis, que você tanto ama.

Um beijinho,

Daniela.

Anônimo disse...

Que o velho Eça me perdôe a traição. Florbela é especial, como tu.

Beijo, Joicinha.

º°Manaxica°º disse...

Já te disseram que você é FODA!

Ah, eu sabia que sim.
Pois digo de novo, senhorinha.

Te amo!

Joice Marino disse...

Daniela, meu beijo.

Manaxica, beijo meu amor.


Anônimo,

Eça há de perdoar.

Meu...
Beijo...

=.)