sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Por que se vende água, se ela não tem gosto de nada?
Por que as pessoas têm vontade de casar, antes de saber com quem?
Por que se acha bonito flores fora do chão, assim, com os pés cortados e a água ardendo-lhes a ferida?
Por que todo o meio-fio não é em forma de rampa?
Por que o amor pode dar medo?
Por que não se pode querer morrer?
Por que tem travesseiro no caixão?
Por que existem abismos na alma?
Por que prendemos passarinhos se o que mais impressiona, neles, é o vôo?
Por que eu sou quem sou?


- Por que as pessoas têm vontade de casar, antes de saber com quem?
- Porque se acha bonito flores fora do chão.

- Por que o amor pode dar medo?
- Porque não se pode querer morrer.

- Por que tem travesseiro no caixão?
- Porque existem abismos na alma.

- Por que prendemos passarinhos?
- Porque eu sou quem sou.

Se acha bonito flores fora do chão porque o amor pode dar medo.
Não se pode querer morrer, existem abismos na alma!
Prendemos passarinhos, eu sou quem sou...


(Pequena homenagem aos 'meus' atores Maurício e Dayanna. Corajosos, caminhando comigo, no escuro de
"Solstício de alma inquieta")



19 comentários:

betina moraes disse...

...
s
e
m

c
o
m
e
n
t
á
r
i
o
s
.
.
.

Anônimo disse...

Olá Joice,


Tão delicado...
É de um espetáculo?
Intere-me das maravilhas que andas fazendo.

Um abraço terno da amiga
Daniela.

Joice Marino disse...

Daniela querida,

Estou fazendo um curso de direção teatral no núcleo da Ana Kfouri, sob a orientação de Marília Martins.

Este pequeno fragmento faz parte de uma cena que estou desenvolvendo à partir de perguntas que eu me fazia quando era criança. Achei-as em um caderninho antigo nas caixas de minha mudança.

Apresentaremos dia 9 de setembro, não quer descer a serra e vir ver? Seria estupendo ter você conosco.

Pesquisei perguntas da infância de amigos também, tenho a colaboração de minha amiga Patrícia que perguntava para sua mãe "por que eu sou quem sou?" (dando os créditos)

Gostaria de desenvolver um espetáculo só com isso. Mas vamos devagar, pois não?

Estou ensaiando um espetáculo que só estreiará em 2009. Mas está muito interessante todo o processo.
Quando nos encontrarmos novamente conversaremos sobre isso. Quero sua visão sobre o tema, se não se importa.

Beijo carinhoso.

º°Manaxica°º disse...

Senhorinha Chicória Joinha, que coisa mais profunda...
Chega a dar dor na alma.
Quero ver também!Quero ver também!

Te amo!!!

º°Manaxica°º disse...

Eu fui ver o que tinha perdido lá embaixo e vi o post "Orfandade"..
O assunto foi tão explorado, mas pensando em Filosofia, as origens são valiosas;
E pior que tudo é a orfandade de si.

Um cheiro no cabelo

andre disse...

Joicezinha,


Sabe que é facil imaginar você criança? É bonito isso. Sinal de que você preservou uma coisa que muita gente perde, que eu não sei definir o que seria, só sei que é bom.


Você é uma lindeza, menina.

Um beijo no coraçãozinho de criança.

Joice Marino disse...

Manaxica amor de mi vida!


Que bom vê-la aqui!
A senhorita anda pensando muito em filosofia, nos últimos tempos. Estou adorando isso.
Quero a você aqui na minha casa, tomando café e lendo para mim essas coisas que tem descoberto.

Falando sobre: Tudo na vida é valioso. Inclusive as origens. E nada pode ser aprisionador, nem mesmo as origens. Me compreendes, muchacha? =P

Que bom que gostou do texto. A cena é melhor que isso, pois tem Maurício e Dayannna com suas intensidades maravilhosas.


André,

Essa coisa de que fala seria a imaturidade, insegurança e falta de noção da realidade? (animada para ganhar o prêmio!)
=P

Beijos Manaxica, beijos André. =)

Joice Marino disse...

Xi, saiu um errinho ali no "quero a você"...coisas de quem corta para não falar demais. Deixemos assim, errado mesmo. Tô com preguiça. =P

leandro. disse...

Joice, adorei! Muito bom mesmo!
Estou doido para te ver. Amei o blog. Se der, dá uma passadinha no meu: http://explicitoobjeto.blogspot.com/

Beijos! Saudades.

º°Manaxica°º disse...

Joinha, ainda podemos fazer o clube da filosofia, né
Você que tem muito pra me ensinar.
Nietzche está por perto sempre, mas ele é bem complexo.

Recebi visitinha do seu amigo André no meu blog. (muito fofo) rs

Vem pra mim, Dolores!!

Joice Marino disse...

Ah minha querida,

Nosso clube da filosofia era um plano muito legal, né?

Não entendo muito de filosofia, mas não há nada em um livro que não se possa desvendar, as palavras não saem do lugar. Ficarão ali até a gente descobrir do que se trata, né? E, se tudo ficar muito obscuro, sabe a quem recorrer, pois não?
Não foi à toa que lhe aproximei de um filósofo, que, aliás, lhe tem em grande estima.

Nietzsche não é complexo. As palavras é que são. E as idéias a gente não alcança assim, de pronto. Um ser humano dedica toda sua existência ao pensamento e nós queremos alcançar assim, numa leitura? Não dá, né? Vamos em camadas, cada vez mais profundo...mais e mais...para toda a vida. Não deu agora? Voltamos depois, lá na frente.
Pensamento é uma coisa que precisa se desenvolver, eternamente.

André é um ator que conheci no curso da Ana. Um ator de pensamento. (ouviu isso andré, ela te chamou de fofo!).

Beijo de Dolores! (momento do leque!)

Leandro,

Que bom que veio.
Vou correndo ver seus escritos.
Outro dia estava vendo nossa entrevista do eletrolitarária, acho que vou colocá-la aqui, em sua homenagem. (se bem que isso vai parecer auto exibição, melhor não)

Um beijo grande , estou com saudade de você.

andre disse...

Joice,

Como adivinhou tão rápido? O prêmio é seu! Tó!


Penso que muita gente confia em você, não é? Aposto que sim. Acho que é isso que traz lá da infância, preservado. As crianças são confiáveis, não há ameaça nelas.
A não ser aquelas que são criadas em shoppings, tenho medo delas. (Riso)


Manaxica,

Eu vou em todos os blogues que vejo por aqui. Adoro O ponto cinza que Joice já tinha me mandado o link desde a época do curso. Já leu "O teatro de marionetes? É ótimo. O de Betina é pura beleza. Vou lá diarimante, também. (Viu maninha da Joice, Betina?)

Mas o seu, eu tomei coragem e deixei um recado porque lhe reconheci das fotos ali embaixo, no início deste blogue. (Rindo de Joice loira, inacreditável)

Adoro aquelas postagens, contando a história dos alunos dela. E vi que você faz parte da turma, né? Aí me senti intimozinho. =C
Pode?
Sou tímido para deixar recados nos blogues. Mas aqui é a casa da Madame!(imitando Betina, de novo)Aqui a gente abre mesmo o verbo. (Cara de político em época de eleição)

Quem seria Dolores? Mais um apelido Dona joice?

E sim, eu sou muito fofo, viu Joiceeee?

Beijo em todos. (Sei que vou levar bronca por email, mas elogiei assim mesmo - rindo)

Joice Marino disse...

Dré,

Todo ser humano deveria ser confiável.

Manaxica, Maricota, são do elenco do F.A.V.E.L.A. com muito orgulho.
Você vai conhecê-los, se der o ar de sua graça, algum dia.

Tome coragem e comente nos blogues todos, mas comente pensamentos, se for bater papinho e dizer amém, esquece! (a bronca foi por aqui mesmo! - rindo mas sem achar graça - achando graça dessa última rubrica)

Se bem que aqui na casa da Madame a gente pode tudo. (aquela carente, né? Com medo de perder os mimos dos amigos)

"Dolores", só você vendo, um dia faço pra 'ti, mi cariño'! (momento leque)

Sim, Dré...sim, você é fofo!
E agora que falamos sobre 'nada', mando beijo. (bronca em mim mesma)=P

Beijo da Madame, que tá aqui me cutucando e me chamando de 'coisinha'.

Anônimo disse...

Oi,

que bonito.

Era preciso roubá-la para nós.

Quem sabe não se torna possível juntar os continentes?

um beijo para ti, Joicinha.

betina moraes disse...

joice,

minha maior necessidade é que você esteja! sempre esteja.

pensar em você indo até a Koeler e revivendo o aroma de um lírio apenas por saber o quanto é importante para mim, é sentir outra vez aquele mesmo lírio branco da Koeler.

por causa de tanto, somos irmãs.


******************************
as sentenças da madame, indispensáveis,

os comentários, alguns anônimos, mas pertinentes,

o andré, um fofo,

a foto nova do perfil, lembrei de você e o outro palhaço que já foi seu parceiro... uma graça,

a necessidade de pensamanto, uma fome sua, uma carência do mundo!



um beijo e obrigada por tudo, tudo...

Joice Marino disse...

Sr. Anônimo,

Te reconheceria em léguas e léguas no tempo e no espaço. Podes ficar velho e ranzinza, pôr os postiços na cara, podes cobrir-te de lama, ouro ou tempestade. Ainda sim, saberia que eras tu quem me falava.

Uma surpresa você aqui. Fiquei feliz. =)

Betina querida,

Quando estive no Vale do Jequitinhonha ouvi uma cantiga que dizia: "Se eu pudesse escrever n´água como escrevo na areia, escrevia o seu nome no sangue da minha veia..."

Somos juntas, desde sempre.

Obrigada por tudo, tudo... (engraçado como esta pequena frase cabe a nós duas)

Beijo!

º°Manaxica°º disse...

Querida Chica, vim pra ver como está a festa!
Sabe que quando está alegre tb estou, né
E como não poderia estar...Isso aqui tá um movimento que só!
Precisamos cobrar a presença da nossa Maricota, tá =D
___

Betina-Flor-querida, seu pensamento na minha casinha é lei!
Não consegui entrar na sua, mas deixo beijos de alma devota.
___

André, aparece SEMPRE!!! (aquela carente)

Beijos

Anônimo disse...

Pois não sei disto, já?

O tempo não muda as pessoas que se querem bem.

Por isto mesmo não era preciso dizer-te, por nome, que sou eu quem te falas.

Feliz também.

Joice Marino disse...

Feliz. =.)

Beijo em todos.

Manaxica, te amo.